AFRs mostram garra na luta pelo subteto único

Em 90% das DRTs e também na Sede, colegas aderiram à chamada do sindicato e compareceram de preto para demonstrar reação ao descaso do governo

A data de 7 de agosto de 2019 se tornou um marco inicial da retomada das mobilizações dos agentes fiscais de rendas. 

Neste dia, o Sinafresp, junto com seus filiados – ativos, aposentados e pensionistas -, demonstrou à administração fazendária e ao governo a insatisfação da categoria com as perdas salariais acumuladas nos últimos anos e a necessidade de implementação do subteto único estadual como solução definitiva para as questões remuneratórias.

Os colegas responderam ao chamado do sindicato e, vestidos de preto, compareceram às suas respectivas DRTs. Às 11 horas,  em todas as unidades foi lido para os delegados o ofício elaborado pela diretoria, no qual foi explicitada a urgência de o governador propor uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altere o subteto do Estado.

Na Sede, os AFRs lotaram o salão do quinto andar, posicionando-se exatamente à frente da sala do coordenador da Administração Tributária, Gustavo Ley. Alegando motivos de agenda, o coordenador não compareceu à leitura do ofício e foi representado pelo coordenador adjunto, Osvaldo de Carvalho. 

O diretor de Comunicação e Eventos do Sinafresp, Leandro Ferro, e o diretor de Assuntos Sindicais, Victor Lins Mendes, lideram o ato da leitura do ofício. No fim do ato, o documento foi protocolado na CAT. 

Leia aqui o ofício.

Mobilização para a atividade

Pouco antes das 10 horas da manhã desta quarta-feira, Leandro Ferro e Victor Lins Mendes percorreram os vários andares para convocar os colegas a participarem, explicando que leriam a mensagem do sindicato e responderiam a qualquer questionamento da administração. 

Além dos que trabalham no prédio, um grupo de aposentados se dirigiu para à Sede. Um dos mais engajados foi Hamilton di Stefano, que se queixou sobre o acesso ao local,  já que alguns colegas aposentados foram impedidos de subir por não serem mais funcionários da casa.

Após a leitura do documento pela diretoria, o colega aposentado  fez questão de entregar ao coordenador adjunto Osvaldo de Carvalho seus contracheques de 2004 e 2019 para mostrar as perdas acumuladas. Ele afirmou que atendeu ao chamado do sindicato porque “este é o momento de mostrar nossa insatisfação e apoio à luta”.

Manifestações como as de hoje não vão parar por aqui. Além disso, estão sendo trabalhadas pautas junto à imprensa sobre temas de interesse da sociedade ligados à administração pública e tributação, o que costumamos chamar  de artigos críticos ao governo.

A diretoria do Sinafresp pede que todos fiquem atentos às próximas chamadas para novas ações. “O planejamento é para, a cada 15 dias, marcar nossa posição e cobrar os dirigentes fazendários. Vamos tirar o governo da situação confortável à qual se acostumou, a batalha é de todos nós, AFRs”, ressalta o presidente do Sinafresp, Alfredo Maranca.