Sinafresp participa de lançamento de cartilha de assédio moral do Sindaf

Publicação pretende contribuir com a melhoria do ambiente de trabalho dos servidores públicos do município de São Paulo

 

No dia 8 de março, o Sindicato dos Auditores-Fiscais Tributários do Município de São Paulo (Sindaf) realizou o lançamento da cartilha “Assédio moral no Serviço Público – Diga não”.

 

A diretoria do Sinafresp participou desse evento, representada pelo presidente Alfredo Maranca e pelo diretor Guilherme Jacob. Também estiveram presentes os deputados estaduais Campos Machado e Carlos Giannazi e o federal Arnaldo Faria de Sá.

 

Foto Alline Tolezano / 2018

Na abertura, o presidente do Sindaf, Hélio Campos Freire, ressaltou que o objetivo da iniciativa é buscar diálogo com a administração no sentido de que haja prevenção e coibição das práticas de assédio moral na administração municipal. Assim, os conceitos discutidos pretendem contribuir para a melhoria do ambiente de trabalho.

 

Ele também ponderou como a prática pode ser nociva tanto para a saúde do servidor quanto para o ente público, uma vez que a produtividade e a qualidade do trabalho podem ser afetadas.

 

 

A cartilha enumera situações que caracterizam o assédio moral a partir do conceito da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que o define como a  exposição do servi­dor a situações de constrangimento, humilhação, degradação, me­nosprezo, inferiorização, ridicularização, culpabilidade e descrédi­to diante dos servidores e afins.

 

Também são abordadas as consequências para a instituição e os servidores, a prevenção e a denúncia dessas situações, bem como a punição no âmbito do funcionalismo paulistano. Durante o lançamento da publicação, o consultor jurídico Cláudio Farag expôs uma visão técnica sobre possíveis desdobramentos jurídicos do assédio, que também foram exemplificados na cartilha.

 

Em sua participação, Alfredo Maranca observou que servidores de diversas categorias enfrentam problemas com padrões de cobrança que se configuram como desrespeito.

 

Os deputados Carlos Giannazi e Arnaldo Sá Faria, além de cumprimentarem o Sindaf pela iniciativa, falaram sobre a luta contra as mudanças na previdência do funcionalismo (Sampaprev). Carlos Giannazi citou o dia internacional das mulheres, ressaltando a importância das lutas de gênero.

 

Já o deputado Campos Machado aproveitou a oportunidade para falar sobre a PEC 5/2016, motivando os servidores a se envolverem nas mobilizações pela aprovação da proposta. Ele fez um histórico de toda a luta travada na Alesp durante a tramitação e uma crítica ao fato de a PEC ainda não ter sido pautada.

 

Confira aqui a cartilha do Sindaf.