Diretoria planeja ações do Sinafresp para 2018, e reunião do Conselho é agendada

Na primeira quinzena de 2018, a diretoria do Sinafresp já se reuniu para traçar o planejamento da atuação da entidade para este ano. Foram avaliadas as ações sindicais, as conquistas obtidas – tais como a regularização do pagamento da PR e a construção da imagem e do posicionamento do Sinafresp na sociedade perante setores estratégicos, como a imprensa – e a necessidade de obter avanços em questões que ainda esbarram na falta de disposição do governo estadual para o diálogo e a negociação.

 

Apesar de haver algumas demandas da categoria em que ainda não houve êxito, um cenário hostil para os servidores públicos e ainda um contexto de ano de eleições gerais, a categoria deve se engajar nas ações do sindicato para tentar avançar, sobretudo, na questão salarial. Dessa forma, os principais eixos de atuação do Sinafrep para 2018 serão:

 

– Continuidade das visitas constantes à Alesp com foco na PEC 5/2016 e em outros pleitos da categoria, como o PLO, desde o início do ano.

 

– Intensificação do trabalho crítico aos benefícios fiscais e a outros problemas na gestão do Estado relacionados à atuação dos AFRs e ao serviço público em geral, por meio de ações para pautar o assunto na imprensa, no investimento em mídia – utilizando recursos do fundo Fisco Forte – e no esclarecimento e engajamento de outros setores da sociedade civil organizada, como entidades de classe, representantes dos poderes públicos, formadores de opinião etc.

 

– Produção e distribuição de um periódico para diversas categorias do funcionalismo estadual que irá expor os problemas enfrentados pelos servidores, o tratamento que as últimas gestões do Estado têm dispensado a elas, bem como as críticas e ações que podem ser feitas como forma de reação.

 

– Início da implementação do projeto DNA Fisco Paulista, que visa fortalecer a imagem do Fisco perante a sociedade.

 

Esses quatro eixos serão trabalhados paralelamente pela diretoria, sem prejuízo de nenhum deles ou de outras estratégias de luta sindical, como as ações judiciais, que a diretoria continuará ajuizando sempre quando for necessário. Nesse sentido, será realizada uma reunião do Conselho no dia 20 de janeiro, com o objetivo de debater essas ações e possíveis formas de mobilização da categoria. Até essa data, os AFRs podem repassar sugestões aos conselheiros, de forma que elas possam ser apresentadas e debatidas com a diretoria na reunião.