Folha de S. Paulo traz crítica à publicação de meta tardia da Sefaz

Após um dia da publicação no DO, jornal traz posicionamento do Fisco SP e expõe o absurdo gerencial da situação

Com a publicação tardia da meta de arrecadação, a Secretaria da Fazenda demonstrou mais uma vez não apenas sua falta de compromisso com a carreira, haja vista que os AFRs trabalharam durante 10 meses sem saber quais objetivos deveriam alcançar, mas principalmente o desrespeito contumaz com a população paulista.

A coluna Mercado Aberto é assinada pela jornalista Maria Cristina Frias e é um espaço nobre no caderno de mercado do Folha de S. Paulo. A divulgação da meta neste espaço escancara novamente as graves deficiências da Administração Tributária do Estado de São Paulo e, além da posição da classe dos Auditores Fiscais, o argumento também é compartilhado pelo professor João Luiz Mascolo, especialista do  Insper, para quem “Não faz sentido nenhum colocar a meta perto do fim do ano”.

Trata-se de mais um importante resultado da articulação da área de comunicação do Sinafresp, fruto de um encontro de relacionamento com o veículo iniciado há mais de uma semana e duas entrevistas posteriores. Dessa maneira, o Fisco Paulista segue seu caminho de construção de um diálogo de valor com a sociedade em linha com seu  compromisso de promoção da justiça tributária e combate à sonegação.

Clique aqui para ler.