Sinafresp realiza reunião com CSTC e CGP

Os principais assuntos tratados foram creche, ar condicionado e mudança predial da DRT-14/Osasco

Na tarde de ontem (7), o Sinafresp, representado pelo presidente Alfredo Maranca, pelo tesoureiro Guilherme Jacob e pelo advogado Thiago Alves, foi à Sede da Secretaria da Fazenda para reunião com o coordenador da Coordenadoria de Serviços e Tecnologia Compartilhados (CSTC), Andrey Prison da Silva, e com o coordenador da Coordenadoria de Gestão de Pessoas (CGP), Gustavo D’Ambrosio Arounian.

O primeiro assunto tratado foi a situação de regionais que ainda não estão fornecendo o benefício da creche aos filhos de servidores até três anos e 11 meses. Atualmente o problema está ocorrendo na DRT-15/Araraquara e de DRT-16/Jundiaí. Ambos os coordenadores demonstraram que estão cientes do problema e disseram que entendem sensivelmente a importância desse benefício e que portanto estão há mais de um ano se empenhando da melhor forma possível para garantir o acesso do auxílio a todos os que precisarem.

Segundo eles, três fatores estão causando o problema: normas conflitantes, o fato do auxílio ser previsto para um centro de convivência infantil, que difere de escolinhas normais pelo fato de não haver possibilidade de recessos de férias, entre outros fatores, e também o orçamento. Contudo, os coordenadores estão fazendo o possível para superar os três fatores e possivelmente muito em breve o problema esteja resolvido.

Na próxima semana o Sinafresp irá entrar em contato novamente com o coordenador da CSTC para saber sobre o andamento da solução.

Foi tratado também o assunto de climatização das unidades. No Predião, atualmente a licitação encontra-se suspensa pelo fato do projeto inicial ter apresentado inconsistências, no entanto, Arounian garantiu que o valor necessário para a execução do projeto está disponível e reservado exclusivamente para isso e que ele irá de fato ser realizado. Em relação à DRT-05/Campinas, devido à baixíssima densidade de pessoas na regional e ao grande custo de execução e posteriormente para utilização dos sistemas de climatização em ambientes como aquele, estão sendo estudadas formas de adensar as pessoas para que seja viável pensar em um projeto. O Sinafresp indagou ainda sobre a situação da climatização da DRT-13/Guarulhos, que também sofre sem ar-condicionado, e foi respondido que todas as regionais serão avaliadas na medida do possível, contudo, mais uma vez os coordenadores disseram que o orçamento está sendo um grande empecilho para muitos projetos.

Finalmente tratou-se da mudança da DRT-14/Osasco para outro prédio. Neste momento ela encontra-se também suspensa devido ao fato da planta do prédio apresentada pelo locador não bater com as medidas físicas do local. Ao tomar conhecimento disso, a Secretaria da Fazenda solicitou ao locador que faça os devidos ajustes na planta para que então o processo de mudança possa ser retomado.