Imprensa repercute ação do Sinafresp sobre securitização de dívidas tributárias

Tema continua a ser destacado pela imprensa hoje

A negociação de dívidas tributárias pelo governo de São Paulo foi pautada ontem (13) pelo jornal Folha de S.Paulo (Poder, A 15) e continua a repercutir em vários veículos de comunicação, como Correio do Estado e Veja, uma vez que a matéria foi distribuída pela Folhapress, agência de notícias do grupo Folha.

Em janeiro deste ano, o Sinafresp e o  Sindicato dos Procuradores do Estado, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo (Sindiproesp) ajuizaram ação civil pública que questiona as negociações de dívidas tributárias de contribuintes com o Estado para recebimento antecipado de recursos que seriam pagos ao longo de vários anos, o que pode comprometer os cofres públicos no futuro.

Essa operação é considerada uma espécie de ‘pedalada fiscal’  do governo, que cede os “direitos creditórios” à Companhia Paulista de Securitização (CPSEC), que por sua vez os repassa a investidores.

A Folha de S.Paulo já havia pautado o tema em reportagem publicada em novembro de 2017.

Há três anos, o Sinafresp tem chamado atenção dos setores organizados da sociedade sobre a necessidade de discussão desse tema.

A divulgação da matéria consolida esse trabalho em um espaço importante e difícil de ser conquistado: uma reportagem expressiva na edição nacional da Folha de S.Paulo, um dos principais jornais do país, no domingo, dia em que a tiragem publicada é maior, ainda com citações do Sinafresp e da categoria dos agentes fiscais de renda como protagonistas desse debate.

A diretoria continuará fomentando a discussão dessas questões na imprensa, investindo assim no fortalecimento da categoria perante a sociedade e ainda contribuindo com a construção de um modelo de administração pública que fortaleça o serviço público.