Importantes entidades levam demanda de servidores à SPPREVCOM

Reunião com fundação debateu opção entre regimes de tributação incidente na previdência complementar

Importantes entidades representantes de servidores públicos estaduais participaram de reunião hoje (2) com a diretora da Fundação de Previdência Complementar do Estado de São Paulo (SPPREVCOM), Karina Marçon Spechoto Leite, e os advogados da instituição Flavio Martins Rodrigues e Alexandre Monteiro.

Entre os dirigentes das entidades de classe presentes estavam os presidentes da Associação Paulista dos Magistrados (Apamagis), Fernando Bartoletti, da Associação dos Procuradores do Estado de São Paulo (Apesp),  Marcos Nusdeu, da Associação Paulista de Defensores Públicos (Apadep), Augusto Guilherme Barbosa e do Sinafresp, Alfredo Portinari Maranca, bem como o tesoureiro do sindicato, Guilherme Cassoli Jacob.

O encontro foi solicitado pelas entidades, já que anteriormente seus dirigentes haviam se reunido para discutir um problema comum entre as categorias relativo à previdência de servidores estaduais representados por elas. Na reunião ocorrida em 22 de fevereiro, as entidades decidiram tentar uma solução por via administrativa com a SPPREVCOM, conforme o Sinafresp divulgou anteriormente.

A questão discutida é que alguns servidores que aderiram ao regime de previdência complementar não receberam os devidos esclarecimentos para fazer a opção entre regimes de tributação de Imposto de Renda incidente na previdência complementar, sendo enquadrados automaticamente no regime progressivo de tributação, que é mais alto após apenas quatro anos de contribuições. No caso dos agentes fiscais de rendas, o problema atingiu colegas ingressos no concurso de 2013.

A SPPREVCOM ficou de analisar a demanda apresentada pelas entidades e agendar uma nova reunião para dar um retorno aos dirigentes.